(Charge pode isso 212)

Pode isso 212

Do 247 

O Tribunal de Contas da União (TCU) desmentiu nesta segunda-feira 7, Jair Bolsonaro, que disse que o tribunal havia produzido relatório que constatava que quase metade das mortes registradas como consequências da Covid-19 no Brasil tiveram, na verdade, outra causa.

“O relatório final não é conclusivo, mas em torno de 50% dos óbitos de 2020 por covid não foram por covid, segundo o Tribunal de Contas da União. O relatório saiu há uns dias, lógico que a imprensa não vai divulgar, mas nós vamos hoje à tarde. Como é do TCU, ninguém vai me criticar por causa disso”, falou Bolsonaro.

Em nota, o TCU negou a informação. “O TCU esclarece que não há informações em relatórios do tribunal que apontem que ‘em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid’, conforme afirmação do Presidente Jair Bolsonaro divulgada hoje”.

Congressistas americanos pedem que governo Biden explique cooperação entre Departamento de Justiça e Lava Jato

Fonte: BBC Brasil

Um grupo de 20 congressistas americanos enviou nesta segunda-feira 7, carta ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos pedindo que as informações sobre como o órgão cooperou com a Operação Lava Jato sejam tornadas públicas. 

No texto, obtido pela BBC Brasil, os parlamentares se dizem “preocupados” com “o envolvimento de agentes do Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) em procedimentos investigativos e judiciais recentes no Brasil, que geraram controvérsia substancial e são vistos por muitos no país como ameaça à democracia e ao Estado de Direito”.

No Congresso americano, há apreensão com a possibilidade de que investigadores americanos possam ter se envolvido ou participado de atos recentemente considerados ilegais pelo Supremo Tribunal Federal brasileiro (STF), que anulou todos os julgamentos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da Lava Jato após apontar parcialidade do então juiz federal Sergio Moro no caso.

Comissão de Ética prepara denúncia ao MP sobre estudo da ‘nova cloroquina’ de Bolsonaro

Coluna da jornalista Malu Gaspar – De O Globo.

A Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), responsável pela análise e aprovação dos estudos científicos no Brasil, constatou em investigação sigilosa uma série de irregularidades no ensaio clínico que aplicou proxalutamida em pacientes de Covid no Amazonas. A substância chegou a ser propagandeada pelo presidente Jair Bolsonaro em suas lives como uma espécie de “nova cloroquina”. A informação é da jornalista Malu Gaspar, em sua coluna no jornal O Globo. Relatório com os resultados da apuração deve ser enviado ao Ministério Público, à Anvisa e ao Conselho Federal de Medicina (CFM) pedindo a abertura de um inquérito para investigar suspeitas de fraude e falhas graves.

A jornalista informa que, antes, porém, a comissão deu aos organizadores do estudo uma última chance de explicar, em data a ser definida, uma lista de informações que justifiquem as falhas e esclareçam as suspeitas dos conselheiros. 

Embora a investigação ainda seja sigilosa, a equipe do blog apurou que os organizadores do estudo descumpriam praticamente todas as premissas estabelecidas no protocolo aprovado pelo conselho.

PSB pede que STF suspenda pagamento das emendas de relator

Do Poder 360

O PSB pediu nesta 2ª feira 7, que o STF suspenda o pagamento das emendas de relator (três bilhões). O partido também solicitou que sejam divulgadas informações sobre os responsáveis pela destinação dos recursos e como as emendas foram usadas. 

As emendas são uma parte do Orçamento que o relator da LOA (Lei Orçamentária Anual) pode escolher o destino. Esses recursos ficaram conhecidos como “orçamento secreto” depois que o jornal O Estado de S. Paulo publicou reportagens sobre o uso dessas verbas para beneficiar políticos aliados do governo.

Na ADPF (arguição de descumprimento de preceito fundamental), o PSB diz que a execução das emendas viola os princípios da legalidade, da publicidade, da moralidade e da impessoalidade da Administração Pública, todos da Constituição. “A prática revela um verdadeiro desvirtuamento da natureza das emendas do relator, que originalmente representavam instrumento para que o relator-geral pudesse promover meros ajustes técnicos e formais no orçamento — jamais possibilitando a alteração drástica de dotações orçamentárias ou definindo o emprego específico de verbas públicas”, afirma o partido.

O líder da oposição na Câmara, Alessandro Molon (PSB-RJ), disse que é inaceitável a existência de um orçamento secreto e que a execução precisa ser interrompida imediatamente.

Bolsonaro fala mais uma estupidez e diz que governo terá maconha no Alvorada com volta do PT

Do 247

Para criticar o Projeto de Lei que autoriza a venda de medicamentos derivados da maconha, Jair Bolsonaro atacou o PT, em declaração nesta terça-feira 8, no Palácio da Alvorada.

Bolsonaro disse que, se o PT voltar ao poder, vai haver plantação de maconha em frente ao Palácio da Alvorada. “Tem a canabidiol sintética. Não precisa deixar o pessoal em casa, não. Já imaginou se o PT um dia voltar ao governo? Vai ter plantação de maconha ali, ó.”, disse. 

O projeto, que foi classificado como “uma porcaria” por Bolsonaro, será votado nesta terça-feira 8, na Câmara dos Deputados e cerca de 13 milhões de brasileiros poderão ser beneficiados caso seja aprovado.

Caso aprovado na Câmara, o projeto ainda passará pelo Senado e Bolsonaro poderá vetá-lo. 

O uso do canabidiol (CBD) para fins medicinais foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)  em 3 de dezembro de 2019, contudo, mesmo com essa autorização, a medicação permanece inacessível financeiramente para a maioria da população em razão do alto custo.

Alessandro Vieira vai acionar Conselho de Ética contra senador que defende cloroquina na CPI do Genocídio

Do Twitter

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) anunciou nesta terça-feira 8, que irá acionar o Conselho de Ética do Senado Federal contra o senador Luíz Carlos Heinze (PP-RS). Heinze é ferrenho defensor do uso da cloroquina contra a Covid-19, que não tem eficácia comprovada, e dissemina desinformação durante suas intervenções na CPI do Genocídio.

“Vou apresentar representação junto ao Conselho de Ética do Senado, em face do senador Luís Carlos Heinze. Tenho todo respeito pelo colega, mas não se deve tolerar a diária tentativa de transformar a CPI em mais um canal de desinformação dos brasileiros. Já são 474.614 mortos”, anunciou Vieira em seu perfil no Twitter.