Fama de mentiroso de Bolsonaro leva o termo ‘gado’ aos assuntos mais comentados do Twitter

0
152
(Charge pode isso)

Pode isso 199

DCM/ Essencial

O Datafolha mostrou neste sábado, 15, que 50% dos brasileiros dizem nunca confiar nas declarações de Bolsonaro.

Não é pouca coisa, afinal metade do país tem certeza daquilo que todo mundo já sabe: o capitão é um mentiroso contumaz.

Da outra metade, uma parcela significativa não tem informação suficiente para opinar – isso é normal em pesquisa.

Mas e a outra, que acredita? Esse é o grupo que o país aprendeu a chamar de ‘gado’, por acreditar em tudo o que o mentiroso diz.

O termo bombou no Twitter neste domingo após a micada manifestação na Esplanada dos Ministérios, em que um ajuntamento de donos de fazenda atrasados deram um ‘Eu autorizo’ para Bolsonaro dar um golpe de Estado e tomar o poder. O máximo que a tropa conseguiu foi colocar o termo gado nos assuntos mais comentados do Twitter.

58% acreditam que Bolsonaro não tem capacidade de liderar o Brasil, diz Datafolha

De Joelmir Tavares na Folha de S.Paulo.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não tem capacidade de liderar o Brasil segundo 58% dos brasileiros, mostrou pesquisa do Datafolha na terça 11 e quarta 12. É o maior percentual da série histórica desde que o instituto começou a fazer a pergunta, em abril de 2020.

Para 38%, Bolsonaro possui, sim, condições de comandar a nação, com base no que ele fez e está fazendo pelo país; 4% responderam não saber. O resultado vem a público em meio às críticas pela lentidão na vacinação contra a Covid-19, o descontrole da pandemia e a deterioração da economia.

Levantamento feito a partir de 2.071 entrevistas presenciaais em 146 municípios espalhados por todo o Brasil. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Na pesquisa anterior, de março, 56% disseram não enxergar capacidade, 42% afirmaram que sim e 3% não opinaram. Desde a aferição de 27 abril do ano passado, a parcela dos que respondem que o presidente carece de aptidão para governar o país é superior à dos que veem o contrário.

Gilmar Mendes diz que gestão da saúde foi péssima para o Brasil e para a imagem dos militares

Bela Megale, Aguirre Talento e Thiago Bronzatto, do Globo

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, concedeu entrevista aos jornalistas Bela Megale, Aguirre Talento e Thiago Bronzatto, do Globo, em qualificou como desastrosa a gestão da saúde no Brasil, no governo de Jair Bolsonaro. “Eu tinha a expectativa de que, eleito presidente, Bolsonaro iria se utilizar dos militares, porque ele é egresso das Forças Armadas. Cada presidente tem uma certa cultura administrativa que prioriza determinadas categorias. Os militares têm um distintivo de organização e de competência em variadas áreas. Não obstante, acho que a questão da Saúde se revelou problemática, e o resultado foi péssimo para o Brasil. Acho difícil alguém dizer que essa gestão tenha sido boa ou positiva, e certamente não foi boa para a própria imagem de eficiência, competência desses segmentos técnicos das Forças Armadas. Acho que até a palavra ‘logística’ se tornou uma maldição. ‘Especialista em logística’ se tornou um palavrão”, afirmou.

Embaixador da China vai se reunir com governadores para tratar de envio de insumos para vacinas

Do Painel da Folha de S.Paulo.

O embaixador da China, Yang Wanming, se reunirá com governadores na quinta-feira 20, para tratar do cronograma de entrega de insumos para produção de vacinas no Brasil. 

Os governadores também vão conversar com o representante chinês sobre o pedido feito anteriormente de 30 milhões de vacinas da farmacêutica chinesa chinesa Sinopharm, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

A produção de doses da Coronavac pelo Butantan foi interrompida na sexta-feira 14, devido à falta de IFA (ingrediente farmacêutico ativo), base do imunizante causada pelos ataques de Bolsonaro a China.

Bolsonaro usa Lei de Segurança Nacional para intimidar e calar a oposição, segundo relatório

Do 247

O Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo (Laut) elaborou um diagnóstico sobre o uso da Lei de Segurança Nacional (LSN). O documento dará subsídio a um parecer de amicus curiae (amigo da corte) da Comissão Arns em uma Ação Direta de Inconstitucionalidade apresentada ao Supremo Tribunal Federal.

Segundo o relatório, a abertura de inquéritos com base na LSN é uma estratégia de intimidação judicial promovida pelo governo Jair Bolsonaro com o objetivo de amedrontar e calar qualquer tipo de oposição, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo.

“A que ponto chegamos”, diz Haddad sobre reunião de governadores com embaixador da China

Das redes sociais

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad se manifestou, em publicação nas redes sociais, sobre a reunião de governadores com o embaixador da China, Yang Wanming, para tratar de insumos da Coronavac.

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ataca os chineses e não se esforça para negociar a produção de vacinas, resta aos governadores dos estados esta tarefa.

“Governadores se veem obrigados a negociar insumos para produzir vacinas diretamente com a China. A que ponto chegamos”, denuncia Haddad no Twitter.

“Maluco & Milico”, diz Octavio Guedes, da Globo, sobre Ernesto Araújo e Pazuello

Das redes sociais

O jornalista Octavio Guedes, da GloboNews, afirmou que os ex-ministros de Bolsonaro que vão depor na CPI da Covid estão sendo alvo de chacota por parte de senadores.

“Maluco & Milico” é o apelido dado à dupla Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores, e Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde.

“Vem aí a dupla sertaneja ‘Maluco & Milico’. Assim senadores estão tratando nos bastidores os depoimentos de Ernesto Araújo e Pazuello”, diz Guedinho, como é conhecido, em publicação no Twitter.