As três chapas apresentadas aguardam o julgamento da Justiça Eleitoral para que as candidaturas sejam deferidas (Imagem Ilustrativa Internet)

Os mais de cinco mil eleitores do município catarinense de Petrolândia retornarão às urnas daqui um mês, no dia 13 de junho, para escolherem os novos prefeito e vice-prefeito da cidade. O novo pleito ocorrerá porque a chapa mais votada nas Eleições Municipais de 2020 teve o registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral.

Rogério Domingos (PP) e Selmo Klauberg (PSD) eleitos prefeito e vice, respectivamente, obtiveram o maior número de votos em novembro do ano passado (2.327 votos). Todavia, a chapa concorreu sem apresentar o documento comprovando a inexistência de processos contra os candidatos no Tribunal de Justiça, dentro do prazo estabelecido pela legislação.

Para o novo pleito, três chapas apresentaram candidaturas: Edson Silva Padilha e Amarildo Custodio pelo Podemos (PODE), Angela Adriana Krindges da Mota e Jair Marinho Neto pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), e Irone Duarte e Selmo Klauberg pela Coligação “Por Nossa Terra, Por Nossa Gente” (PP/PSD). Todas aguardam o julgamento da Justiça Eleitoral para que as candidaturas sejam deferidas.

Poderão votar no dia 13 de junho apenas os eleitores com situação regular no Cadastro Eleitoral e com domicílio no respectivo município até 13 de janeiro deste ano, conforme estabelecido na Resolução n. 8029/2021. A votação ocorrerá das 7h às 17h.  

As regras que regem a nova eleição em Petrolândia foram aprovadas pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC), na sessão do dia 14 de abril.

De acordo com o Calendário Eleitoral, a propaganda dos candidatos está permitida, inclusive na internet, desde o último dia 6. Eles terão até às 22h do dia 12 de junho para a distribuição de material gráfico, caminhada, carreata ou passeata, acompanhadas ou não por carro de som.

Confira a Resolução n. 8030/2021, que dispõe sobre a arrecadação e a aplicação de recursos nas campanhas eleitorais.