O Bolsa Família foi o programa social que mais sofreu cortes e retrocessos no governo Bolsonaro (Foto: Divulgação/Internet)

Uma análise feita pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que o primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro trouxe retrocesso em 58 áreas das 108 que foram analisadas. Assistência social, saúde, educação e meio ambiente foram as que mais sofreram com a política do ex-capitão.

O levantamento destaca como marco do retrocesso a fila interminável do INSS, a volta da fila de espera do Bolsa Família e o aumento de quase 30% no desmatamento da Amazônia. Até mesmo em áreas que tiveram melhora, como o índice de desemprego, o jornal destaca que há a ressalva do aumento da informalidade.

O Bolsa Família foi o programa social que mais sofreu cortes e retrocessos no governo Bolsonaro. Além de restringir o pagamento do 13º apenas a seu primeiro ano de mandato, a cobertura do programa recuou mês a mês. O governo congelou o Bolsa Família mesmo nas regiões mais pobres.

O programa deve enfrentar ataques ainda maiores nos próximos meses. Onyx Lorenzoni, novo ministro da Cidadania, afirmou na sexta-feira 14, em entrevista à Rádio Gaúcha, que o Bolsa Família, projeto de sucesso dos governos petistas, terá “larga porta de saída”. Onyx foi substituído pelo general Walter Braga Netto na Casa Civil.

Redação RF

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui