Presidente da Caixa nega reajuste do financiamento imobiliário para classe média

De acordo com o novo presidente da instituição financeira, é preciso deixar de lado operações com grandes empresas e focar nos clientes menores

0
707
Pedro Guimarães, novo presidente da Caixa

O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, negou que vai haver aumento dos juros no financiamento da casa própria para a classe média.

Porém, o presidente da Caixa afirmou que as taxas permanecerão acima dos juros do programa Minha Casa Minha Vida, voltado para as classes mais baixas. De acordo com Pedro Guimarães, os juros do MCMV são subsidiados e os juros para classe média estão em um patamar mais elevado.

“O menor juro no Brasil para crédito imobiliário é o do Minha Casa Minha Vida. Comparar com o crédito imobiliário para classe média não é correto matematicamente. É óbvio que juros para classe média é maior”, afirmou durante a cerimônia de transmissão de cargo na presidência do BNDES.

Pedro Guimarães afirmou ainda que: “O juro não vai subir para o Minha Casa Minha Vida. Se hoje você tem zero empréstimo para pessoas de classe média, não vai ser o juros do Minha Casa Minha Vida, porque juros de Minha Casa Minha Vida é pra quem é pobre”, afirmou.

Para ampliar a carteira de crédito da instituição, Guimarães anunciou um processo de securitização de parte da carteira de crédito da Caixa, ou seja, a venda no mercado de papéis lastreados a financiamentos que o banco concedeu.

Conheça o novo presidente da Caixa Econômica Federal

Pedro Guimarães foi indicado por Paulo Guedes para comandar a Caixa. Ele é sócio do banco de investimentos Brasil Plural e especialista em processos de privatizações. O presidente da estatal acompanhou, por exemplo, a privatização do Banespa, antigo banco estadual de São Paulo.

Guimarães em 20 anos de experiência no mercado financeiro e é doutor em economia pela Universidade de Rochester, nos Estados Unidos. Em sua tese, o novo presidente da Caixa Econômica Federal discutiu o processo de privatização no Brasil.

Fonte: Economia – iG

Todos já tem conhecimento do porquê ele ser indicado à presidência da Caixa.