Massas Santa Maria é modelo de agroindústria que fortalece a Agricultura Familiar

Feira-livre em Rio do Campo e filiação na Cooperfavi são fundamentais para a comercialização dos produtos da agroindústria de panificados

0
14364
Leonir Becker em frente a agroindústria Massas Santa Maria, em Rio do Campo. Foto: Aurio Gislon

Em Rio do Campo tem uma família de agricultores familiares que encontrou uma alternativa de renda com uma agroindústria de panificados, as  Massas Santa Maria.

A panificadora está instalada na propriedade rural na comunidade de Santa Maria, em Rio do Campo. Os proprietários Moacir e Leonir Becker contam que a indústria garante melhoria de qualidade de vida da família e contribui de forma decisiva para que possam permanecer no campo, trabalhando e cuidando da propriedade.

Leonir destaca a feira-livre quinzenal em Rio do Campo como uma forma de comercializar o que produzem: pães, cucas, enrolados, orelha de gato doce e salgada.

A feira conta com uma política pública municipal muito importante para feirantes. A prefeitura de Rio do Campo implantou o Vale-Feira, onde os funcionários e funcionárias municipal recebem um vale de R$ 30,00 e de R$ 50,00, dependendo do salário. O objetivo desse vale-feira é de favorecer a Agricultura Familiar do município, incentivando a produção de alimentos diversificados.

“O Vale-Feira é muito importante para nós agricultores, porque movimenta a feira e nos dá uma garantia de venda. A semana que os funcionários recebem o Vale-Feira a gente leva bem mais produtos, porque vende tudo, não volta nada pra propriedade”, disse Leonir.

O Vale-Feira foi implantado no município há três anos, na gestão do prefeito Rodrigo Preis. Rodrigo explica que a feira havia sido aberta em 2013 e fechou. “O Vale-Feira foi instituído para consolidar a feira e ser uma alternativa de renda às famílias que hoje estão tocando a feira, que ainda pode crescer e incluir outras famílias no processo”, afirmou Rodrigo.

A importância do cooperativismo

A Massas Santa Maria é filiada na Cooperativa da Agricultura Familiar do Vale do Itajaí (Cooperfavi). Desta forma Leonir disse que é possível vender os produtos da agroindústria para o comércio em geral e também participar de chamadas públicas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Leonir e Moacir não param. Agora estão participando das oficinas do Sintraf de Rio do Campo, do projeto da Federação da Agricultura Familiar de Santa Catarina (FETRAF-SC), Terra Solidária Articulando Territórios. O projeto está envolvendo os sindicatos filiados à federação para organizar cadeias produtivas sustentáveis na Agricultura Familiar de Santa Catarina, e vai organizar o cooperativismo e o intercooperativismo em 8 territórios catarinenses, com assistência técnica e articulação entre as pessoas do campo e da cidade, visando o fortalecimento da Agricultura Familiar e do consumo consciente.

Segue o número do celular com whatsapp para quem quiser fazer contato com a Leonir (47) 98413-7107

Leonir Becker da agroindústria Massas Santa Maria. Foto: Aurio Gislon