(Charge pode isso 169)

Pode isso 169

Redes sociais

Internautas ironizam que não existe data mais pertinente para comemorar o dia de Jair Bolsonaro: o primeiro de abril. A data é conhecida pelo dia da mentira e foi essa data que os internautas escolheram para “celebrar” o #BolsonaroDay. 

Entre “mamdeiras de piroca” e terorias da conspiração envolvendo a China, os internautas destacam sua completa aptidão na propagação de fake news e desinformação.

TCU diz que Petrobrás vendeu refinaria Landulpho Alves abaixo do preço de mercado e deve suspender a operação

Do jornal O Estado de S.Paulo

Técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) analisarão, em até cinco dias úteis, a possibilidade de suspender a venda da Refinaria Landulpho Alves (Rlam) da Petrobrás ao Mubadala, fundo financeiro dos Emirados Árabes, anunciada no último dia 24. O tribunal questionou o valor de US$ 1,65 bilhão fechado com o Mubadala, que estaria abaixo do preço de mercado, de US$ 3,04 bilhões, definido pela estatal para a refinaria baiana. O ministro Walton Alencar afirmou, nessa quarta-feira 31, em plenário, que a medida tem como objetivo evitar “prejuízo ao interesse público”.

“Recebi Ofício do Subprocurador-Geral, Lucas Rocha Furtado, ressaltando a recente decisão do conselho de administração da Petrobrás em vender a Refinaria Landulpho Alves (Rlam) a preços abaixo de seu valor de mercado”, disse. O relato dele foi divulgado em reportagem publicada pela jornalista Fernanda Nunes, no jornal O Estado de S.Paulo. 

O ministro Walton Alencar fez um alerta para a possibilidade de prejuízos com a venda da refinaria. “Ante o risco de conclusão do negócio antes que este Tribunal possa se debruçar sobre a matéria, com possível prejuízo ao interesse público, bem como considerando as consequências que essa decisão possa carrear para a venda das demais refinarias, entendo fundamental determinar que a Unidade Técnica submeta a este Relator, em 5 dias úteis, análise conclusiva a respeito da necessidade ou não de concessão de cautelar para a suspensão da alienação em andamento”, disse.

Não bastassem as Forças Armadas, PMs também se sentem à vontade para discutir crise política e golpe

Do UOL

A crise causada por Jair Bolsonaro com as Forças Armadas repercutiu nas polícias militares brasileiras e aumentou a “inquietude e politização” nos batalhões. Outros dois episódios apoiados por bolsonaristas — o caso de um soldado da PM baiana e a defesa pelo PSL de projeto de lei que amplia controle do governo federal sobre as polícias— também miraram nesta semana a base policial.

No entanto, a avaliação de coronéis policiais militares da reserva e da ativa das PMs de São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Alagoas e Bahia é de que vozes que sustentam a insurgência policial contra governadores em apoio ao presidente da República não encontram eco nas tropas. Apesar do apoio de PMs a Bolsonaro, os oficiais não vêm risco de golpe contra governadores.

Na opinião dos PMs ouvidos pelo UOL, as demissões dos comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica foram recebidas com “surpresa” e “preocupação”.

“Uma renúncia coletiva com certeza é um ato de desagravo ao comandante supremo das forças. Mas, com certeza: isso [tentativa de golpe de PMs contra governadores] é devaneio e teoria da conspiração”, disse o coronel Elias Miler, presidente da Defenda PM, associação de oficiais da Polícia Militar paulista. (…)

The Economist: Bolsonaro apregoa “cura charlatanesca” contra Covid e ameaça o mundo

Da Revista Fórum

Em reportagem nesta semana, a revista The Economist, uma das principais mídias neoliberais no mundo, destruiu Jair Bolsonaro (Sem Partido), afirmando que “a má gestão do covid-19 pelo Brasil ameaça o mundo”. “Jair Bolsonaro tem muito a responder”, enquadra a publicação cultuada pelo sistema financeiro e grandes players das transnacionais.

Citando como exemplo a morte do senador Major Olímpio – que administrou a campanha de Bolsonaro em São Paulo e foi o terceiro senador a morrer de Covid-19 -, a revista enfatiza a variante do novo coronavírus, chamada P.1, “que provavelmente nasceu na cidade amazônica de Manaus”.

“Mais contagiante que o original e capaz de reinfectar pessoas que já tiveram covid-19, P.1 alarma não só o Brasil, mas o resto do mundo. Foi detectada em 33 países”, diz a reportagem.

A publicação reproduz a declaração de Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), que disse que “se o Brasil não for sério, continuará afetando todos os vizinhos e outros países”.

Bolsonaro resolve tirar o dia de folga após país bater novo recorde de mortes

Do 247

Enquanto estados atingem o colapso do sistema de saúde e as mortes decorrentes da Covid atingem novos recordes, Jair Bolsonaro resolveu tirar uma folga nesta quinta-feira 1º. O dia livre de Bolsonaro ocorre após o Brasil bater um novo recorde:  foram 3.869 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. 

A agenda de Bolsonaro nesta semana também contou com um encontro com o cantor Latino, no momento em que os chefes da Marinha, Aeronáutica e Exército pediam demissão do cargo.  

Na agenda oficial do Palácio do Planalto, o dia 1 de abril constava como “sem compromissos oficiais”.  

Centrão aproveita fraqueza de Bolsonaro e quer mais: Lira diz que ‘troca de ministros é normal’

Do 247 

O presidente da Câmara dos Deputados e líder do centrão, Arthur Lira (PP-AL), disse que “a troca de ministros é normal” e faz parte de “um processo que está dentro do critério de escolha do presidente”. Declaração do parlamentar à Folha de S. Paulo acontece em meio à fragilização política crescente de Bolsonaro. A declaração foi feita em meio ao rumor de que o ministro da Economia, Paulo Guedes, poderá ser o próximo a cair. 

De acordo com a newsletter Drive, distribuída pelo jornalista Fernando Rodrigues, editor do Poder 360, a seus assinantes, Lira já teria conversado com Bolsonaro sobre possíveis candidatos ao ministério. 

A pressão sobre Guedes vem sendo ampliada nos últimos dias em função do baixo desempenho à frente da condução da política econômica e do aumento recorde do desemprego em meio ao avanço da pandemia de Covid-19.

E viva o Centrão!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui