Petrobras anuncia alta de 4,7% na gasolina e 5% no diesel

0
65
(Charge pode isso 150)

Pode isso 150

Do Poder360:

A Petrobras anunci0u na manhã desta 2ª feira, 1º março 2021, novo reajuste de preços dos combustíveis. A gasolina sofrerá uma alta de R$ 0,1240 nas refinarias, o que equivale a 4,7%. Já o diesel teve acréscimo de R$ 0,1294, ou 5%.

O aumento de preços de combustíveis foi o pivô de uma troca no comando da Petrobras, anunciado pelo seu acionista majoritário, o governo federal.

O presidente Jair Bolsonaro decidiu não renovar o contrato com o atual presidente da estatal, Roberto Castello Branco. Ocorre que o mandato de Castello Branco só termina em 20 de março  e até lá a empresa poderá continuar a aplicar sua atual política de alta nos preços.

Ciro pede ao Congresso que abra impeachment de Bolsonaro: ‘mantê-lo no cargo é condenar o povo à morte’

Do 247 

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE) voltou a defender o impeachment de Jair Bolsonaro e pediu “decência” a parlamentares do Congresso Nacional. “Mais uma vez me dirijo ao que resta de decência do Congresso Nacional: manter Bolsonaro como presidente é manter nosso povo acuado, sem emprego, sem renda, sem comida e condenado à morte!”, escreveu o pedetista no Twitter. 

De acordo com o ex-ministro, “o Brasil está muito próximo de viver uma tragédia assustadora!”. “Governadores e prefeitos estão tentando proteger a população com medidas restritivas, como toque de recolher e lockdown. E Bolsonaro, CRIMINOSAMENTE, promove aglomerações em municípios com graves índices de Covid-19”, acrescentou.

“Bolsonaro está condenando a população brasileira a assistir ainda mais mortes. Repito: o que está projetado para os próximos dias é terrível. É o colapso do sistema de saúde!”.

Bolsonaro não corrige tabela e obriga 10,5 milhões a pagar Imposto de Renda

Do Uol

Jair Bolsonaro adiou novamente o cumprimento de sua promessa de campanha, de corrigir a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), o que representa um novo aumento dos impostos. A cada ano, mais brasileiros são obrigados a pagar IR. E quem já paga terá que desembolsar mais dinheiro.

De acordo com estudo do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional), 10,5 milhões de brasileiros estariam isentos do imposto se houvesse a correção da tabela. Os dados mostraram que, devido à ausência de reajustes ou às correções abaixo da inflação oficial (medida pelo IPCA), a tabela do IR acumula uma defasagem de 113,09% desde 1996 até o ano passado. As estatísticas foram publicadas pelo portal Uol. 

Atualmente, a isenção do imposto vale para quem ganha até R$ 1.903,98 por mês (menos de dois salários mínimos). Se a tabela fosse corrigida ao menos pela inflação, a isenção deveria valer para todos que ganham até R$ 4.022,89.

Na campanha eleitoral de 2018, Bolsonaro prometeu isentar todos os brasileiros que ganhassem até cinco salários mínimos (pouco menos de R$ 5.000 na época). No fim de 2019, ele prometeu reduzir o valor para R$ 3.000. 

Com a pandemia e o rombo nas contas do governo, Bolsonaro disse que tentará “pelo menos em 2022 passar para R$ 3.000”. Também admitiu que não conseguirá atingir o piso de isenção de R$ 5.000 até o fim do seu mandato.

A partir de segunda-feira (1), cerca de 32,6 milhões de brasileiros terão que apresentar a declaração anual do IR. Destes, quase 3 milhões de pessoas poderão ter que devolver o auxílio emergencial recebido para enfrentar a pandemia de Covid-19 porque acumularam outras rendas acima de R$ 22.847,76 no ano passado.

Somos representados pelo “clube de cafajestes”, afirma Cristina Serra

De Cristina Serra, na Folha de S. Paulo:

Um ano depois do primeiro caso de Covid no Brasil, vivemos o momento mais grave da pandemia. Um ano inteiro de sacrifícios, dor e morte não serviram para nada. Caso único no mundo. Estaca zero. Andamos em círculos. Falta vacina. Falta leito. Falta ar. E vai piorar. (…)

No campeonato de canalhice da República, é difícil superar Paulo Guedes e a pressão pela aprovação da PEC emergencial, tentativa de assalto aos direitos sociais inscritos na Constituição.

A lógica da negociação é perversa: o governo só voltaria a pagar o auxílio emergencial em troca do fim dos gastos públicos obrigatórios com saúde e educação. A chantagem faz todo sentido para essa gente oculta sob a alcunha de “mercado”: onde já se viu pobre receber auxílio e ainda ter saúde e educação gratuitas? (…)

A Câmara deu mais uma contribuição ao festival de tapas na cara da sociedade ao articular a tal PEC da impunidade, digo, da imunidade de suas excelências. Confundem exercício do mandato e liberdade de expressão com licença para cometer crimes. O Judiciário não poderia ficar de fora desse “e daí ?” geral, com o benevolente acolhimento dispensado ao senador e primeiro-filho. (…)

“Dá pra gritar gol quando ele se ferrar?”, disse procuradora da Lava Jato sobre depoimento de Lula a Moro

Diálogos entre os procuradores da Lava Jato de Curitiba via WhatsApp reforçam a tese de que houve uma perseguição contra o ex-presidente Lula, condenado à prisão pelo então juiz Sergio Moro em julho de 2017.

Uma das conversas mostra a procuradora Laura Tessler torcendo para o petista “se ferrar”, após ele pedir que seu depoimento a Moro, meses antes da condenação, fosse transmitido ao vivo.

Laura Tessler escreve: “Dá pra gritar gol quando ele se ferrar? kkkkk”. Ao que o procurador Athayde Ribeiro Costa responde: “kkkkk”.

Mais uma indústria abandona o Brasil: Sony fecha fábrica em Manaus no final deste mês

Do Rede Brasil Atual 

A Sony Brasil, filial da multinacional japonesa, comunicou hoje o fechamento de sua fábrica em Manaus no final deste mês. Com isso será interrompida a produção de eletrônicos como aparelhos de TV, câmeras, máquinas fotográficas e equipamentos de áudio. A distribuição e vendas desses produtos serão interrompidas no meio do ano.

Os demais negócios do Grupo Sony, como o videogame PlayStation, que é importado, seguirão no mercado brasileiro com sua rede de assistência técnica.

A filial da multinacional japonesa já havia comunicado o fechamento da fábrica em setembro passado. Na época, informou também a demissão dos seus 220 funcionários. A fábrica operou durante 36 anos. Mas a empresa chegou ao Brasil em 1972.

De uma em uma vão todas! Viva Bolsonaro/Guedes!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui