Saiba como reconhecer os sintomas do Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Doença é a segunda que mais mata no Brasil, com 100 mil mortes por ano, segundo o Ministério da Saúde

0
35
Apesar de ser mais frequente em pessoas acima de 60 anos, a doença pode atingir em qualquer idade (Foto: Clovis Prates/HCPA)

BdF / JAV

Conhecido popularmente como “derrame cerebral”, o Acidente Vascular Cerebral (AVC) pode ser dividido em dois tipos: o isquêmico e o hemorrágico.

O primeiro é causado pela falta de sangue em alguma região do cérebro devido à obstrução de uma artéria. Já o segundo, pelo sangramento em determinada parte do órgão por causa do rompimento de algum vaso.

Em ambos os casos, ocorre a perda de funções dos neurônios, cujos sintomas dependerão da área cerebral atingida. A identificação rápida dos sintomas é crucial para a redução das lesões no cérebro e, consequentemente, das sequelas.

Sintomas

Os sintomas mais comuns são o enfraquecimento e adormecimento de um lado do corpo; turvação ou perda da visão, principalmente de um olho só; visão dupla; dificuldade para falar, engolir e entender o que outras pessoas estão falando; tontura, desequilíbrio, queda súbita ou falta de coordenação; fortes e persistentes dores de cabeça. 

Terceiro tipo

Existe ainda um terceiro tipo de AVC, o Ataque Isquêmico Transitório (AIT). Trata-se da interrupção de sangue temporária, causando sinais semelhantes aos dois outros tipos de AVC, mas que somem espontaneamente e, geralmente, em um curto espaço de tempo. No entanto, o AIT deve ser encarado como um aviso de que algo não está indo bem.

Segunda maior causa de mortes

O AVC é a segunda principal causa de morte no Brasil e a primeira causa de incapacidades. São 17 milhões de pessoas acometidas por ano, ou seja, uma pessoa a cada seis segundos. Dados de 2019 do Ministério da Saúde mostram que 100 mil pessoas morrem anualmente devido à doença.

Apesar de ser mais frequente em pessoas acima de 60 anos, a doença pode atingir em qualquer idade, tendo se apresentado com mais frequência até mesmo entre aqueles com menos de 45 anos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui