Críticas a Bolsonaro crescem no Congresso e oposição quer CPMI do coronavírus

Iniciativa partiu dos líderes da Rede no Senado e do PSB na Câmara que começaram coleta de assinaturas nesta quarta

0
67
São necessários 27 apoios no Senado e 171 na Câmara para ingressar com pedidos de CPMI no Congresso Nacional (Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Por Cristiane Sampaio – BdF / JAV

As críticas ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido) na condução da pandemia ganharam novos contornos nesta terça-feira 19, em Brasília. Os líderes da Rede no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), e da bancada do PSB na Câmara dos Deputados, Alessandro Molon (RJ), iniciaram coleta de assinaturas para apresentar pedido de instauração da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do coronavírus.

O objetivo é apurar a postura da gestão no enfrentamento da covid-19, que já matou mais de 210 mil brasileiros e infectou um contingente de 8,5 milhões de pessoas.

A argumentação dos parlamentares pela abertura das investigações recai especialmente sobre a crise de falta de oxigênio hospitalar em unidades de saúde. Na semana passada, dezenas de pacientes morreram por conta da carência do produto em Manaus (AM).

Nesta terça-feira 19, outra notícia chocou o país: sete pessoas de uma mesma família faleceram em uma unidade básica de saúde na zona rural do município de Faro, interior do Pará, também por falta de cilindros de oxigênio.

No domingo 17, em documentos oficiais encaminhados pela Advocacia-Geral da União (AGU) ao Supremo Tribunal Federal (STF), o governo admitiu que teve conhecimento do desabastecimento de oxigênio na capital amazonense em 8 de janeiro, mais de uma semana antes das mortes registradas na cidade por falta de estoque do produto.   

Os líderes da Rede e do PSB apontam omissão do governo federal nas ações relacionadas ao coronavírus.

“Desde a chegada da pandemia o que vimos foram tentativas do governo em minimizar a gravidade do problema, além de sabotagem às medidas sanitárias para contenção do espalhamento do vírus e a fixação em remédios sem nenhuma eficácia comprovada”, disse Rodrigues, em nota enviada à imprensa.

Molon destacou que o país é destaque mundial no que se refere às “piores respostas à covid-19”. “O parlamento brasileiro tem o dever de investigar e fazer com que Bolsonaro e seus auxiliares prestem contas à Justiça por eventuais crimes que tenham cometido”, argumenta o deputado.

Ao todo, considerando o regimento do Congresso Nacional, são necessários 27 apoios no Senado e 171 na Câmara, o equivalente a um terço dos parlamentares de cada Casa legislativa, para dar início a uma CPMI.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui