Prefeitura de Rio do Sul tem planejamento para vacinação contra a Covid-19

Secretaria de Saúde de Rio do Sul fará imunização em fases a partir do momento em que as doses chegarem

0
60
Chegada das vacinas a Florianópolis (Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom)

Mesmo sem ter prazo para receber vacinas contra a Covid-19, a Secretaria de Saúde de Rio do Sul já tem planejada como será a campanha de imunização contra a doença. Com a aprovação da Anvisa para as primeiras vacinas no Brasil neste domingo, os municípios poderão receber o insumo a qualquer momento, iniciando assim o atendimento da população.

A vacinação será em fases, como determina o Ministério da Saúde. A fase 1 abrangerá profissionais de saúde, maiores de 75 anos e maiores de 60 que vivam em instituições de longa permanência, como asilos, além dos indígenas.

Na fase 2 serão imunizadas pessoas entre 60 e 74 anos. Na 3, portadores de comorbidades agravantes de Covid, como diabetes, hipertensão e obesidade. Finalmente, na 4, professores, profissionais das forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional.

Em Rio do Sul, todas as unidades de saúde, exceto as extensões, poderão servir de ponto de vacinação. Ainda há um planejamento para que, dependendo da demanda, ocorra a ampliação do horário de atendimento durante a semana e unidades abertas também aos finais de semana.

O município já licitou 35 mil seringas e agulhas e o fornecedor ainda está para enviar o material. Mas há um compromisso do governo de Santa Catarina de que os municípios recebam os insumos junto com as vacinas, que serão distribuídas nos moldes de campanhas tradicionais de vacinação.

O prefeito José Thomé coloca que a imunização vem sendo tratada como prioridade desde o ano passado, para que ocorra organização e tranquilidade no momento em que os materiais estiverem disponíveis. “Só com a vacinação vamos poder voltar aos poucos ao normal. Como o trabalho será em fases, vamos atender parcelas pequenas da população, mas na medida em que mais vacinas chegarem, vamos ampliar o público-alvo. O mais importante é que temos um planejamento para que tudo seja feito o mais rápido possível”, destaca.

Entretanto, a Secretaria de Saúde de Rio do Sul continua reforçando que, mesmo ao iniciar a campanha, o uso de máscara, distanciamento social, redução de aglomerações e a higiene continuam fundamentais para a prevenção da doença e diminuição do número de pessoas doentes no município.

Plano de vacinação contra a Covid-19 em Rio do Sul

Local: Todas as unidades de saúde do município

Prazo: Sem início previsto

Fase 1

– Pessoas com 75 anos ou mais

– Profissionais da área da saúde

– Indígenas

– Pessoas acima de 60 anos em asilos ou instituições de longa permanência

Fase 2

– Pessoas com idade entre 60 e 74 anos

Fase 3

Portadores de Comorbidades que possuem agravantes pela Covid-19

– Diabéticos

– Hipertensos

– Obesos

Fase 4

– Professores

– Funcionários da Segurança pública

Santa Catarina

O Governo do Estado realizou nesta segunda-feira 18, ato que marca o início da vacinação contra a Covid-19 em Santa Catarina. O evento realizado no Instituto de Cardiologia, em São José. Participaram da solenidade o governador Carlos Moisés, o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, e o novo presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), Clenilton Carlos Pereira, representando as 295 prefeituras de Santa Catarina.

O Estado recebeu pouco mais de 144 mil doses da vacina contra Covid-19, nesta segunda-feira 18, incluindo as 17,4 mil exclusivas para a população indígena. Nesta primeira etapa, conforme previsto no Plano Estadual de Vacinação, serão imunizados alguns grupos prioritários: trabalhadores da Saúde, pessoas acima de 75 anos, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas e população indígena.

“É importante que os catarinenses acompanhem as atualizações e aguardem seu grupo ser chamado para a vacinação contra a Covid-19. Santa Catarina tem agulhas e seringas suficientes para as primeiras etapas da imunização, mas é preciso aguardar a chegada de novas doses por parte do Ministério da Saúde”, afirma o secretário da Saúde, André Motta Ribeiro.

As vacinas

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, participou na manhã desta segunda-feira 18, de ato simbólico de entrega das doses em Guarulhos. A carga chegou no hangar da Base Aérea em Florianópolis por volta das 11h30. A partir deste momento o Governo do Estado dará início à logística de distribuição, que vai acontecer por via terrestre e aérea. 

Os imunizantes seguiram para o almoxarifado da Secretaria de Estado da Saúde (SES), na Grande Florianópolis. Onde são separadas pelas equipes da SES para a distribuição nas 17 regionais da Saúde no Estado.

As forças de segurança de Santa Catarina já traçaram as rotas e seguem prontas para realizar as escoltas e levar, em até 24 horas, os imunizantes do centro de distribuição até os municípios catarinenses. As vacinas estão sendo transportadas por terra para cidades mais próximas e via aérea para as regiões mais distantes, como o Oeste e Extremo Oeste.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui