Inflação volta a subir, diz FGV, e deve ficar acima da meta

0
75
(Charge 98)

Pode isso

Por Fernando Brito – Tijolaço

Semana passada chamou-se aqui a atenção sobre o crescimento da inflação e das dificuldades que isso traria para a política econômica e para os gastos públicos.

Pois os dados que acabam de ser divulgados pela Fundação Getúlio Vargas deixam a coisa ainda pior, por revelarem que a escalada dos preços continua.

O Índice de Preços ao Consumidor medido na última semana de novembro indicou forte alta, passando de 0,65% nos 30 dias de outubro para 0,94 nos 30 dias de novembro… No ano, alta de 4,06% no ano e 4,86% nos últimos 12 meses.

Se o IPCA repetir o índice da FGV, a inflação anual ficará ligeiramente acima da meta do Banco Central, quando antes se acreditava que ficasse perto da metade do previsto.

Em janeiro, começam os reajustes que ficaram represados este ano, por conta da pandemia: energia elétrica, transportes coletivos e planos de saúde.

Como se disse antes, nada pior que inflação com recessão. E viva o Paulo Guedes, cada dia mais pirado!

Prefeito eleito de Navegantes anuncia que vai acabar com Navegay

Do 247

O prefeito eleito de Navegantes (SC), Liba Fronza (DEM) afirmou, em nota, que o Navegay – tradicional bloco de Carnaval do município – não deverá mais ser realizado a partir do próximo ano. O fim do bloco era uma das promessas de campanha de Fronza. 

Na nota, Fronza afirma “o Navegay, no modelo como era feito até este ano, não será mais promovido durante a gestão de Liba e Wancarlos” e que o Carnaval na cidade será reestruturado, com foco nos artistas e na cultura local. 

Nas redes sociais, o democrata disse que “não se justifica montar uma estrutura gigantesca de atendimento médico emergencial para milhares de pessoas em um dia de festa, enquanto, hoje, moradores de nossa cidade estão à espera de uma consulta ou exame por mais de anos. Precisamos equilibrar essa balança”.

A primeira edição do Navegay foi em 1978 e o bloco é considerado o mais importante do Carnaval de Navegantes.

Homofóbico? O povo tem o governo que merece… Nos municípios, estados e em Brasília!

Desmatamento avança 9,5% na Amazônia em um ano e tem pior índice desde 2008

Do UOL.

O desmatamento na floresta amazônica brasileira aumentou 9,5% em relação ao ano anterior, atingindo 11.088 km², segundo dados divulgados hoje pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) em São José dos Campos, interior de São Paulo. O índice é o pior registrado desde 2008, quando o pico atingido foi de 12.911 km².

A informação coletada pelo Prodes (Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite) leva em consideração o desmate ocorrido entre agosto de um ano a julho do ano seguinte; neste caso, entre agosto de 2019 e agosto de 2020. Pela primeira vez o período analisado pelo sistema abrange exclusivamente o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Os dados coletados pelo Prodes foram divulgados em cerimônia que contou com a presença do vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) e do ministro Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovação). De acordo com Mourão, a maior parte do desmatamento se concentra em quatro estados: Pará, Mato Grosso, Amazonas e Rondônia.

“É importante destacar que 45% desse desmatamento ocorre em áreas já consolidadas, propriedades já consolidadas, e 30% — esse é o nosso maior problema, deixo claro — estão ocorrendo em áreas públicas, aquelas terras que não foram entregues para ninguém, nem unidade de conservação, nem terra indígena e nem colocadas na mão de particulares. Isso configura a mais flagrante de todas as ilegalidades”, declarou o vice-presidente.

Governo Bolsonaro tem relatórios sobre jornalistas como os feitos pela ditadura

Do Uol

O governo Jair Bolsonaro tem produzido relatórios sobre jornalistas e  “outros formadores de opinião”  nos mesmos moldes dos realizados pelos órgãos de repressão durante a ditadura militar, especialmente  os DEOPS (Departamento Estadual de Ordem Política e Social), espalhados por todas as unidades da Federação. Num desses relatórios, 81 jornalistas e influenciadores são separados entre “detratores”, “neutros” e “favoráveis”.

“O relatório revela e leva ao governo as impressões sobre esses profissionais”, escreve o jornalista Rubens Valente, do UOL, em reportagem sobre o assunto. O levantamento intitulado “Mapa de influenciadores”, que analisou postagens do mês de maio de 2020 sobre o Ministério da Economia e o ministro Paulo Guedes, foi produzido pela BR+ Comunicação. Ela tem um contrato com o MCTIC (Ciência e Tecnologia) que é aproveitado pelo ME por meio de um Termo de Execução Descentralizada de junho de 2020, no valor total de R$ 2,7 milhões, que inclui outros serviços de comunicação.

O grupo dos “detratores” é o mais numeroso, com 51 nomes. Os “favoráveis” da lista são 23. E os “neutros informativos”, oito.

E o “bananinha” chama o prefeito reeleito de Belo Horizonte de “projeto de ditador”. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui