Movimento Santa Catarina pela Educação passará por reposicionamento

A medida tornou-se necessária devido ao contexto atual da pandemia de COVID-19

0
67
Apresentado o reposicionamento da Câmara Regional da Educação do Alto Vale do Itajaí (Foto: Divulgação)

A Câmara Regional da Educação do Alto Vale do Itajaí, formada por representantes da FIESC, SESC, SENAC, SENAR, GERED, Secretarias Municipais de Educação, ACATE, Conselhos Municipais de Educação e AMAVI, se reuniu virtualmente na terça-feira 24, para a apresentação do reposicionamento do Movimento Santa Catarina pela Educação (MSCE).

A medida tornou-se necessária devido ao contexto atual da pandemia de COVID-19, onde tanto empresas quanto trabalhadores necessitam de apoio nos processos de demissões, especialmente em relação aos aspectos sociais, comportamentais, econômicos e tecnológicos.

O tema do movimento em 2020/2021 é “Empresas e o Futuro Trabalhador”. As ações terão como base o Plano de Educação SESI/SENAI e o Programa Travessia, da FIESC. O objetivo é capacitar trabalhadores desligados para a inclusão no mercado e, com isso, as empresas terem a possibilidade de contratar profissionais mais qualificados.

Com o apoio de parceiros como Google, Sistema Ailos, Avamec e Instituto Ayrton Senna, o movimento oferecerá capacitações em temas transversais, entre eles: Mundo Digital, Matemática, Português, Inglês, Competências Socioemocionais e Lógica de Programação. Outra parceria será com a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH/SC) para a elaboração do Plano de Desenvolvimento de Pessoas.

Durante a reunião, coordenada pelo vice-presidente da FIESC para o Alto Vale do Itajaí, André Armin Odebrecht, também foi divulgado o cronograma da câmara até o primeiro semestre de 2021. Ele abrange a mobilização dos atores envolvidos para o alcance dos resultados; a análise e priorização das ações; o desdobramento das demandas para a execução e o acompanhamento dos indicadores. De acordo com o vice-presidente, os membros da câmara ficaram entusiasmados com a proposta e manifestaram disposição e engajamento para a execução das ações.

A trajetória do MSCE iniciou em 2012, com a mobilização das indústrias, depois a sensibilização das famílias, jovens, gestores escolares, professores, passando também pela educação integral, a escolaridade e qualificação profissional do trabalhador. As outras frentes do movimento envolvem o fortalecimento dos projetos do Estado voltados para Educação e Desenvolvimento Sustentável; o Plano de Educação Público-Privado; educação e competitividade; infraestrutura educacional e investimentos em educação.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui