Pode Isso?! ...

Questionado sobre a comemoração de Jair Bolsonaro após a interrupção dos testes da CoronaVac, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, disse que as vê como um “desastre”. No entanto, diante da possibilidade de impeachment, o tucano acredita que “o melhor é ter paciência histórica e aguentá-lo por um tempo”.

“O melhor é ter paciência histórica e aguentá-lo por um tempo e, na hora certa, dar a resposta conveniente”. Onde? “Nas urnas, claro”, disse.

Vale lembrar que ele foi um dos grandes responsáveis pela eleição do boso!

Coronel indicado à Anvisa endossa discurso contra a OMS e a CoronaVac

Do DCN – Essencial

Indicado nesta quinta-feira 12, pelo presidente Jair Bolsonaro à direção da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o tenente-coronel Jorge Luiz Kormann faz coro a teses reprovadas pelo próprio órgão que poderá comandar.

No Twitter, o militar endossa mensagens contrárias à Organização Mundial da Saúde (OMS) e também críticas à Coronavac, vacina contra a covid-19 que está sendo desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã. O órgão é vinculado ao governo de São Paulo, comandado por João Doria (PSDB), adversário político de Bolsonaro.

A indicação ao cargo ocorre no momento em que a Anvisa está sob questionamentos sobre a sua autonomia para analisar o registro de vacinas. As críticas se intensificaram após Bolsonaro comemorar e apontar como vitória pessoal sobre Doria a decisão da agência de suspender justamente os testes da Coronavac.

Na segunda-feira, 9, minutos após a Anvisa anunciar a suspensão dos estudos, Kormann curtiu no Twitter publicação do empresário Leandro Ruschel, que afirmava: “Todo mundo sabe que o Doria é o ‘China Boy’. Mas nessa história da vacina, tá ficando até constrangedor.” Após avaliar dados de um comitê internacional, a Anvisa autorizou o retorno do ensaio na quarta-feira 11.

A raposa para cuidar do galinheiro. É ou não é aparelhamento da Anvisa? Onde vamos parar?

Em novo ataque à Coronavac, Bolsonaro diz que suicídio de voluntário pode ser ‘efeito colateral’ da vacina

Do 247 

Jair Bolsonaro afirmou, em live desta quinta-feira 12, que um “efeito colateral” da CoronaVac pode ter causado o suicídio de um voluntário dos estudos da vacina. Segundo ele, é preciso “investigar” as causas da morte antes de retomar os testes do imunizante – o que já ocorreu.

“Pode ser o efeito colateral da vacina também. Tudo pode ser. Não sei se já chegaram à conclusão, mas esclarece e volta a pesquisar a vacina, a Coronavac, da China”, disse.

“Estão tentando investigar, porque quando um pessoa comete suicídio, geralmente tem um histórico de depressão, a mulher largou ele, o marido largou ela. Uma série de coisas: histórico familiar, perdeu o emprego, perdeu tudo. Vamos apurar a causa do suicídio e daí, obviamente, em sendo suicídio, não tem nada a ver com a vacina”, continuou.

Segundo o Instituto Médico Legal (IML), a morte foi causada por overdose de medicamentos. A análise detectou a presença de opióides, sedativos e álcool no sangue da vítima. De acordo com o IML, o voluntário morreu, portanto, de “intoxicação exógena de agentes químicos”.

E houve gente que se revoltou quando o Pelé disse que “o brasileiro não sabe votar”.

Carluxo diz que “limpa a bunda com a gravata’ de Santos Cruz e Moro

Da GAZETA BRASIL:

O vereador Carlos Bolsonaro disse nesta quinta-feira 12, no Twitter, que ‘limpa a bunda com a gravata’ do ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência Carlos Alberto Santos Cruz e do ex- juiz e ex-ministros Sergio Moro.

O filho do presidente Jair Bolsonaro respondeu uma seguidora, que compartilhou um ‘tuíte’ de Moro endossando as palavras de Santos Cruz: “Limpo a bunda com a gravata dos dois!”.

“GANHOU DE QUEM? Vacina, qualquer que seja, é saúde pública. É para a população. Não é assunto particular. O trato tem ser técnico e dentro da lei. Fora disso é irresponsabilidade, falta de noção mínima das obrigações, desrespeito pela saúde dos cidadãos. Vergonha! Sem classificação! (sic)”, escreveu Santos Cruz.

Em resposta a ele, uma internauta escreveu: “Oh, quem poderia imaginar que o general da ONU e o candidato da esquerda globalista fariam uma dobradinha… A dica de ouro que o Brasil aprendeu é: jamais confiem em desarmamentistas!”.

Sem comentários!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui