Secretário Juliano Chiodelli, e o advogado Marcos Probst (Foto: Mauricio Vieira / Secom)

O chefe interino da Casa Civil, Juliano Chiodelli, e o advogado Marcos Probst entregaram na tarde da quarta-feira 2, a defesa do governador Carlos Moisés no processo de impeachment que tramita na Assembleia Legislativa (Alesc). O documento foi protocolado por volta das 16h15, na presença do presidente da comissão especial, o deputado estadual João Amin. As defesas da vice-governadora, Daniela Reinehr, e do secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, também foram entregues nesta tarde. A defesa do chefe do Executivo estadual afirma que há ausência de justa causa à admissibilidade da denúncia e que também não há causa jurídica que justifique o impedimento. 

O documento reforça a inexistência de crime por parte do chefe do Executivo na acusação que teria originado o pedido de impedimento. De acordo com a defesa, a autorização de equiparação salarial para procuradores do Estado com os do Legislativo estadual ocorreu em cumprimento de uma determinação judicial orientada pela própria Procuradoria-Geral do Estado (PGE). Por isso não há crime de responsabilidade praticado pelo governador.

Vale destacar que o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado já emitiram pareceres apontando para a ausência de qualquer ato ilegal praticado pelo governador.

“Este é um processo meramente político, sem causa jurídica. E isso nos deixa convictos de que o resultado será o arquivamento do processo de impeachment. Enquanto isso o Governo do Estado segue dedicado ao que mais importa ao cidadão que é realizar obras e fazer entregas”, afirma a defesa.

N.R. JAV: Por que não deixam o governador Carlos Moisés governar? A velha, viciada e corrupta política de Santa Catarina de grupos e “panelas” não quer o novo. Confesso que não acreditava em Moisés, mas ele está se saindo muito bem! No Estado, querem prosseguir com as práticas antigas – de pai pra filho – de favorecimentos, benesses e privilégios para alguns. Deixem o Moisés governar! Preocupem-se com os reais problemas da nossa gente! Usem da criatividade – se é que têm – apresentando ideias e sugestões para o crescimento e desenvolvimento de Santa Catarina. Sejam solução e não mais problemas! Deixem de ser medíocres. Passem a enxergar um palmo à frente do nariz. O impeachment do governador, neste momento, é oportunismo barato, ato de quem não pensa e não quer o bem da gente catarinense. (LCD)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui