O desmonte da equipe de Guedes

Debandada é consequência do fracasso de Guedes, diz Miriam Leitão

0
64
Miriam Leitão e Paulo Guedes (Foto: Reprodução | World Economic Forum/Christian Clavadetscher)

A equipe econômica de Paulo Guedes sofreu mais duas baixas. Elas seguem as recentes saídas de Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional, Caio Megale, da diretoria de programas da Secretaria Especial da Fazenda, e Rubem Novaes, do Banco do Brasil. Os secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e o de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão nesta terça-feira 11, ao ministro da Economia.

“Segundo apurou a CNN, Uebel pediu exoneração por discordar da estratégia do governo federal de deixar a reforma administrativa para 2021. Salim, por sua vez, pediu para deixar o cargo por discordar da postura do governo em relação às privatizações”.

As demissões na equipe de Paulo Guedes, esta terça-feira 11, atingiram os secretários Salim Mattar e Paulo Uebel, são consequência do fracasso na implementação da agenda neoliberal, aponta a jornalista Miriam Leitão, em sua coluna no Globo.

“O programa econômico desmontou antes da debandada da equipe”

O governo faria privatizações e nada fez, e isso antes da pandemia. A reforma administrativa foi preparada, levada ao presidente Bolsonaro, que exigiu mudanças, elas foram feitas e ele então engavetou. As reformas se limitaram à mudança nos parâmetros da previdência dos servidores civis e dos trabalhadores do setor privado. A dos militares, a equipe econômica não teve espaço para opinar. Teve que bater continência e aceitar”, aponta a jornalista.

Miriam também lembra as mistificações de Guedes. “Na campanha, Paulo Guedes dizia que privatizaria R$ 1 trilhão, que venderia imóveis que também chegavam a R$ 1 trilhão. E ele afirmou que zeraria o déficit no primeiro ano. Ninguém que entende de números acreditava naquelas cifras voadoras”, recorda.

“O Brasil já viu várias vezes a briga entre o ministro austero e os ministros gastadores. Não está sendo reeditada agora essa clivagem. O que há é que o programa era irreal e desmoronou.”

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui