Por gerar grande aglomeração, principalmente de estudantes, Feira do Livro foi cancelada (Foto: Arquivo FCRS)

A Fundação Cultural de Rio do Sul teve de cancelar vários eventos em função da pandemia de coronavírus. Muitas atividades foram ou estão suspensas devido às medidas de prevenção, a proibição de reunião e aglomeração de público. A pandemia vem prejudicando também o trabalho de produção e a organização de eventos, comprometendo também a qualidade dos resultados, principalmente das atividades que dependem da presença e participação de escolas.

 Por isso, a diretoria da Fundação Cultural se reuniu, no dia 13 de julho, com membros da Associação de Escritores do Alto Vale do Itajaí, membro titular do Conselho Municipal de Política Cultural da setorial Livro, Leitura e Literatura, escritores e diretores de escolas para tratar do Feira do Livro. Na reunião, foi analisada a opinião de outros escritores e pessoas ligadas à escrita e à literatura sobre o cenário atual. Foi então decidido pelo cancelamento do evento em 2020 e pelo envio de um comunicado formal à Câmara de Vereadores de Rio do Sul sobre a decisão, já que o evento é previsto em lei.

A feira depende especialmente do público escolar, que está sem aulas e com o calendário letivo prejudicado. No tamanho e formato em que foi realizado nos últimos anos, o evento reúne mais de mil pessoas por dia em local fechado ao longo de uma semana, além da interação de pessoas de diferentes cidades. A Biblioteca Pública Municipal, em contato com livreiros da região, identificou também uma dificuldade deste setor em adquirir e renovar o acervo para um evento do tamanho tradicional da feira.

Assim, foi sugerido na reunião realizar atividades literárias em outro formato e com menor dimensão na passagem do Dia Nacional do Livro, 29 de outubro. A proposta é promover atividades literárias de forma virtual e a distância, no caso de ainda estarem proibidas a reunião de público e a aglomeração de pessoas. Outra sugestão foi manter o Concurso Literário Manoel Carlos Karam realizado com estudantes e transformá-lo no formato digital.

Houve a decisão de não utilizar o nome da ação como Feira do Livro, já que será um evento bem menor e que não corresponde à tradição e à história da feira. Da mesma forma, foi optado por sugerir a não realização neste ano da homenagem ao Escritor Destaque promovida pela Câmara de Vereadores e que é indicada pela Associação de Escritores, já que é um momento que demanda a presença de público, a interação do homenageado e autoridades com as pessoas e a presença de convidados.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui