Em Rio do Sul, quem não usar máscara poderá ser multado em R$ 897 (Foto: Divulgação Intrernet)

Quem estiver sem máscara em Rio do Sul, tanto em vias públicas, como em estabelecimentos comerciais ou repartições públicas, poderá ser multado em até R$ R$ 897. E se reincidente, a punição passa a quase R$ 1.795. Esta e outras medidas fazem parte do decreto 9.178 que altera decreto lançado na semana passada, de número 9.161, que dispõe sobre medidas de prevençao e enfrentamento à pandemia do Covid-19 na cidade. Estas novas mudanças entraram em vigor nesta terça-feira, 21 de julho.

Além da maior punição para quem estiver sem máscara, outros itens no decreto foram alterados, impondo custo maior para proprietários ou responsáveis por estabelecimentos como bares, restaurantes, entre outros, que descumprirem normas quanto ao horário de funcionamento já definidos no decreto anterior. Isso vale, ainda para todo o conjunto de normas necessárias para o funcionamento de um estabelecimento comercial ou órgão público, como uso de máscara, limite da capacidade total de ocupação, disponibilidade de álcool gel, entre outros.

A principal mudança neste quesito para estabelecimentos é o valor da multa, que na primeira infração, será de 250 UFM, ou aproximadamente R$ 897. Na segunda infração, o valor sobe para 1.000 UFM, ou seja, quase R$ 3.600. E quando aplicada a segunda multa, além da penalidade prevista, o estabelecimento privado ou o órgão público será fechado e lacrado, pelo prazo de cinco dias.

Ainda no novo decreto, consta novo artigo em que na realização de missas, cultos e qualquer tipo de manifestação religiosa, fica proibida a entrega de qualquer tipo de alimento como hóstia, pão, ou bebida aos participantes.

Estas medidas são formas de incentivar o cidadão a ter responsabilidade no uso de proteção contra o coronavírus e evitar que os cuidados sejam aos poucos esquecidos. Segundo o prefeito José Thomé, o número de casos positivos em Rio do Sul aumentou de uma forma acentuada e é preciso que o cidadão saiba de sua responsabilidade.

O prefeito salienta que a intenção não é fechar estabelecimentos ou multar pessoas, mas estimular a conscientização e o cuidado consigo e com os outros. “Temos um grupo integrado fazendo fiscalização e que é bastante sério neste aspecto. Eu gostaria muito que cada cidadão tomasse cuidado. O vírus tem infectado cada vez mais pessoas e houve aumento nas internações hospitalares. Precisamos restringir algumas atividades para evitar fechar toda a cidade novamente”, explica.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui