Reunião on-line, na quarta-feira 10, tratou da retomada das aulas presenciais em Santa Catarina (Foto: Divulgação)

Representantes da Secretaria de Estado da Educação (SED), das 21 associações de municípios da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-SC) participaram de uma reunião on-line na quarta-feira 10, sobre a retomada das aulas presenciais em Santa Catarina. Todos reforçaram a importância do alinhamento estratégico para o retorno conjunto das redes de ensino municipal e estadual, previsto para o dia 3 de agosto.

O secretário Natalino Uggioni abriu a reunião destacando que as demandas levadas à SED têm sido consideradas e analisadas em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde, para que cada liberação seja feita com a segurança necessária. Foram os casos, por exemplo, da autorização para as aulas presenciais de cursos livres, do retorno dos estágios obrigatórios e também das atividades em laboratório das instituições de ensino superior.

“Temos considerado todos os pleitos, e são muitos, para discutirmos com a Secretaria de Saúde e muitas vezes com a presença do governador. Da mesma forma que estamos conversando sobre o retorno das aulas presenciais, buscando trabalhar de forma muito alinhada com os municípios para retomarmos em conjunto as atividades presenciais, com toda a segurança e seguindo os protocolos necessários”, afirmou Uggioni.

O prefeito de Major Vieira e presidente da Fecam, Orildo Severgnini, considerou o encontro proveitoso e ressaltou que municípios e estado estão enfrentando as mesmas dificuldades. “Estamos no mesmo barco. Então esse é o momento que todos nós temos que ter o máximo de responsabilidade para não sairmos fora da reta. Pode até haver divergências, mas iremos construir um resultado para que possamos caminhar juntos.”

A necessidade de segurança no retorno das aulas presenciais e a importância de ouvir as famílias foram alguns pontos destacados pela presidente da Undime-SC e secretária municipal de Educação de Blumenau, Patrícia Lueders. “Santa Catarina foi um dos primeiros estados a iniciar as atividades não presenciais e tem sido referência nacional na aprendizagem dos alunos e protocolos adotados durante esse período”.

Grupo de trabalho definirá modelo de retorno das aulas presenciais

Um dos assuntos comentados na reunião foi a criação de um grupo de trabalho para discutir os protocolos que serão adotados para o retorno das aulas presenciais. O assunto já era pauta de reuniões entre técnicos da SED e, a partir da próxima semana, também terá participação de representantes do Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado, Fecam, Undime e técnicos de cinco áreas da Secretaria de Estado da Saúde.

O grupo analisará os protocolos adotados por países que retomaram as aulas e também as situações dos que retrocederam por conta do surgimento de novos casos de Covid-19. Os participantes serão responsáveis por construir em conjunto um documento, com o alinhamento de temas como a situação dos alunos do grupo de risco, dos professores que não podem retornar, do transporte escolar, entre outros.

Diagnóstico das escolas e busca ativa de alunos

A SED também distribuiu recentemente aos gestores escolares um documento com 60 questões sobre o panorama das atividades não presenciais. O secretário destacou que a ação é necessária para fazer um diagnóstico das escolas e criar ações focadas na busca ativa dos alunos que, por algum motivo, não estão respondendo às ações não presenciais com as atividades on-line ou impressas.

“Nosso desafio é não deixar alunos pra trás. Temos que lutar contra as desigualdades, buscando trazer os estudantes para o mesmo patamar e sem excluir do processo os alunos que não têm acesso à internet, os quais estão fazendo as atividades impressas. Deve ser feito um planejamento especial com esse público no retorno das aulas presenciais, contando com apoio dos professores e demais colegas de sala de aula”, pondera Uggioni.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui