Presidente do Itaú Unibanco, Candido Bracher (Foto: Paulo Emílio)

2 de abril de 2020, 21:51 h Atualizado em 2 de abril de 2020, 21:52

O presidente do Itaú Unibanco, Candido Bracher, afirmou que o Brasil não vai conseguir escapar de uma profunda crise econômica e de uma acentuada queda no PIB em 2020. 

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que “segundo o executivo, o mundo tem dificuldades para lidar com a crise por sua origem em um fator de saúde pública – e não no mercado financeiro, como ocorreu em 2008. Para ele, os bancos podem ter um papel fundamental na retomada da economia: “É preciso irrigar a economia através de diversos canais, fazendo a liquidez chegar e permitindo que as cadeias econômicas continuem a funcionar. Isso coloca responsabilidade enorme nos bancos.” 

A matéria ainda acrescenta que “o sacrifício econômico, de qualquer forma, será forte, de acordo com o presidente do Itaú Unibanco, maior banco privado do País. Ele acredita que a retração do Produto Interno Bruto (PIB) este ano irá muito além da queda de cerca de 1% atualmente prevista pelo economista-chefe do Itaú, Mário Mesquita. “Peço desculpas ao meu economista-chefe, Mário Mesquita, mas tenho impressão que vai cair bem mais. Acho inevitável.” (247)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui