Agentes do GAECO realizam busca e apreensão na prefeitura de Rio do Sul

Agentes do GAECO e do Ministério Público estiveram na manhã de treça-feira, dia 10, na prefeitura de Rio do Sul cumprindo ordem de busca e apreensão de documentos e cumprindo ondem de prisão.

0
329

Na terça-feira (10), agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) e do Ministério Público (MP), estiveram na prefeitura de Rio do Sul cumprindo ordem de busca e apreensão de documentos.

Foram cumpridos oito mandados de prisão preventiva, sete de afastamentos das funções públicas e 28 mandados de busca e apreensão nos municípios de Rio do Sul, Lontras, Ibirama, Aurora, Ituporanga, Taió e Salete, segundo informações da assessoria de comunicação do Ministério Público.

A operação “Curupira” realizada pelo GAECO, em apoio à 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Rio do Sul apura crimes contra a administração pública e o meio ambiente. Os mandados foram expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Rio do Sul a pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

O GAECO é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Secretaria Estadual da Fazenda.

Os servidores públicos de Rio do Sul que trabalham no prédio central da administração municipal foram impedidos de entrar no prédio enquanto os agentes realizavam a ação.

No final do dia a rádio Jovem Pan News Superdifusora informou os nomes das pessoas que tiveram mandato de prisão preventiva emitido: Aldonir Xavier, Juliano César Goral, Anderson Luis Goral, Walter Reichert, Rodrigo Reichert, Nilzon Reichert, Tarcísio Testoni e Rômulo da Rosa Ouriques.

A Prefeitura Municipal de Rio do Sul emitiu nota no final da tarde confirmando que quatro dos oito mandatos de prisão envolvem servidores municipais, confira.

Nota da Prefeitura de Rio do Sul

A Prefeitura de Rio do Sul informa que aguarda o resultado final das investigações da qual servidores municipais foram alvo nesta terça-feira na operação “Curupira”, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO), em apoio à 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Rio do Sul.

Sabe-se que entre todos os 8 mandados de prisão preventiva, sete afastamentos e 28 mandados de busca e apreensão, cinco dizem respeito a funcionários da prefeitura.

Eles prestaram depoimento à justiça durante todo o dia e há previsão de novos depoimentos nesta quarta-feira. Quatro destes servidores tiveram a prisão decretada: O Secretário de Infraestrutura, Aldonir Xavier, o secretário de Obras e Agricultura, Romulo Ouriques, Tarcísio Testoni, funcionário da Secretaria de Obras, e Anderson Goral, diretor de meio ambiente.

A prefeitura colaborou com as investigações, sendo que deixou todo o material disponível para recolhimento. Agentes do GAECO passaram o dia na prefeitura recolhendo arquivos de computadores e servidores da secretaria de Infraestrutura. A administração aguarda o desfecho das investigações para tomar as devidas providências com relação aos funcionários envolvidos.

No final da tarde a Prefeitura Municipal de Rio do Sul emitiu nota afirmando que colaborou com as investigações e que aguarda a sua conclusão para tomar as devidas providências com relação aos funcionários envolvidos. Na nota a prefeitura também confirma que dos oito mandatos de prisão preventiva emitidos, quatro são envolvem servidores. São eles: o Secretário de Infraestrutura, Aldonir Xavier, o Secretário de Obras e Agricultura, Rômulo Ouriques, Tarcísio Testoni, funcionário da Secretaria de Obras, e Anderson Goral, diretor de meio ambiente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui