Plano de ação do governo à infraestrutura é apresentado em encontro na FIESC

Secretário da pasta, Carlos Hassler, destacou os investimentos de R$ 74 milhões para manutenção das vias no Estado; encontro em Florianópolis também teve exposição do diretor-presidente da SCPar Porto de Imbituba, Jamazi Alfredo Ziegler

0
446
Foto: Filipe Scotti Secretário de estado de Infraestrutura, Carlos Hassler, destacou que busca por investimentos e manutenção do patrimônio rodoviário estão entre ações focais da pasta

A infraestrutura de Santa Catarina deverá receber R$ 1 bilhão de investimentos. Só para a manutenção e recuperação de vias, devem ser aplicados mais de R$ 74 milhões em 2019. O plano de ação da pasta foi apresentado pelo secretário de estado de infraestrutura, Carlos Hassler, em reunião conjunta da Câmara de Transporte e Logística da FIESC e do Conselho de Infraestrutura, na sede da Federação, em Florianópolis. No encontro, que reuniu autoridades da área nesta quarta-feira 22, o diretor-presidente da SCPar Porto de Imbituba, Jamazi Alfredo Ziegler, também apresentou um panorama do porto.

A reunião resgatou demandas urgentes do setor de infraestrutura de Santa Catarina, em todos os modais. “Precisamos definir uma política de transporte de passageiro e carga no Estado”, destacou o secretário-executivo da Câmara de Transporte e Logística da FIESC, Egídio Martorano.

Em sua exposição, o secretário de Infraestrutura, Carlos Hassler, explicou os principais desafios da pasta e apontou os eixos focais de atuação no setor para este ano: a reestruturação da gestão; a ampliação e busca por investimentos; a manutenção do patrimônio rodoviário e a ampliação da integração entre os modais no Estado.

 

Ações

Entre as primeiras medidas que devem ser tomadas está a incorporação do Deinfra pela Secretaria de Infraestrutura o que, para ele, deve facilitar os processos de gestão. No setor aeroviário, para este ano, o foco é ativar o aeroporto de Correia Pinto e aprimorar condições do aeroporto de São Miguel do Oeste. De acordo com Hassler, o governo também prevê ações de segurança e patrulhamento das vias. Entre as iniciativas previstas para a manutenção e recuperação das rodovias, o grande destaque é o Projeto Recuperar, que deve aplicar R$ 74 milhões em 2019. “O projeto vem com a proposta de agilizar os processos de forma emergencial, ampliando a capacidade de atuação da infraestrutura”.

 

Os recursos a serem aplicados no setor do Estado devem vir de financiamentos e formas de arrecadação como multas, percentuais de cotas de impostos, além de outras formas de investimentos.

 

Outro ponto destacado por Hassler é a diversificação de transportes. “Recebemos a notícia triste que o governo federal não investirá em ferrovias em Santa Catarina. Mas estamos atrás de parceiros para conseguir recursos. Nosso objetivo é fomentar matrizes de transporte intermodais equilibradas”, afirmou.

 

No encontro desta quinta-feira, o diretor-presidente da SCPar Porto de Imbituba, Jamazi Alfredo Ziegler apresentou a situação atual e as perspectivas do porto, que cresceu 16,5% de 2017 para 2018. “O sucesso do porto não depende só do porto, depende da gestão, de ações do governo, e até de movimentos de mercado”, pontuou.

 

Na reunião da Câmara de Transporte e Logística da FIESC e do Conselho de Infraestrutura, também houve a discussão de apoio institucional às obras de melhorias na BR-101 do Trecho Norte e das tratativas do encaminhamento de ofícios ao TCU e à ANTT sobre o tema.  

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui