Volta às Aulas: ano letivo começou nesta segunda 11

Aproximadamente 600 mil alunos estão matriculados na rede estadual

0
298

O ano letivo para aproximadamente 600 mil alunos da rede estadual começou nesta segunda-feira 11. A Secretaria de Estado de Educação (SED) está trabalhando para elevar a qualidade de ensino ao patamar de países como Cingapura e Finlândia, fazendo de Santa Catarina uma referência na educação pública.

O secretário de Estado de Educação, Natalino Uggioni, tem como perspectiva, nos próximos anos, que as instituições públicas de ensino sejam ainda mais atrativas para um maior número de famílias. “Queremos que a escola pública do Estado de Santa Catarina se torne referência e, com isso, os próprios pais percebam que o nível de educação pública melhorou, que está no nível de expectativa deles”, projeta.

Para garantir que o começo dessa transformação ocorra bem, os preparativos foram intensos nas últimas semanas. Escolas passam por manutenção e reformas. O quadro de docentes em sala de aula foi reforçado com 911 novos professores efetivos para as disciplinas de Artes, Língua Portuguesa e Inglesa, Matemática, Geografia, História, Sociologia, Química, Filosofia e Educação Física.

Para finalizar, os profissionais da educação se reuniram durante a última semana para planejar e alinhar ações do primeiro semestre letivo. A formação foi realizada para os mais de 40 mil professores, gestores e coordenadores, nas 1.073 escolas da rede estadual.

Na abertura da capacitação, Uggioni agradeceu o engajamento dos profissionais durante a preparação e pediu que esse entusiasmo seja mantido ao longo do ano. Segundo ele, o empenho de todos deve ter como foco o trabalho em sala de aula. “Nós não vamos medir esforços para que os professores tenham as melhores condições. Todos devem trabalhar por isso. Em troca, o professor deve ajudar a cuidar bem das escolas e zelar pela boa formação dos alunos. Quem paga por tudo é a sociedade e ela quer respostas, quer educação de qualidade”.

Professora de biologia do Instituto Estadual de Educação (IEE), em Florianópolis, Cintia Kaefer projeta um ano letivo com integração positiva entre professores, alunos, pais e todo o ambiente escolar. Tudo isso foi discutido nas capacitações promovidas pela SED. “É muito importante esse momento para a gente sentar com o corpo docente e toda a equipe pedagógica. Temos uma boa infraestrutura aqui, com muitos projetos”, avalia Cintia.

Da escola pública, a preparação para a vida

Enquanto o Governo do Estado trabalha para transformar a realidade da educação, ex-alunos da rede estadual de ensino são a prova de que um futuro próspero e feliz está ao alcance de todos, independentemente da condição financeira.

Desembargador do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Altamiro de Oliveira passou no concurso para a magistratura há quase 30 anos. Mas a trajetória dele começou bem antes, nas salas de aula da Escola Antonieta de Barros e no Instituto Estadual de Educação, em Florianópolis.

“Estudar em escola pública nunca me prejudicou em nada, muito pelo contrário. Foram colégios que me prepararam muito bem para o vestibular e para a vida. A maioria dos meus colegas cursou ensino superior. São formados em Letras, Direito, Medicina. Também há engenheiros, bioquímicos, dentistas”, conta Oliveira.

O segredo, segundo ele, foi nunca negligenciar os estudos, mesmo precisando trabalhar fora desde cedo para ajudar na renda de casa. O pai acompanhava o dia a dia na escola e exigia que todos os filhos tivessem as lições de casa feitas antes de saírem para brincar. Nada disso impediu que Altamiro tivesse uma infância feliz, cultivando a paixão pelo futebol, pelo teatro e, mais tarde, pelo Direito. Ao mesmo tempo, em casa, ele e os irmãos competiam para ver quem tirava as melhores notas, disputa estimulada dentro da família. “Meus pais foram fundamentais”, reconhece.

“Hoje, com a tecnologia, o leque de opções é muito maior. O estudo dá uma bagagem para que você descubra o caminho que quer seguir. Para quem está começando o ano letivo agora, recomendo que tenha foco, estude e tenha sempre em mente os seus objetivos”, aconselha o magistrado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui