Brasileiros já pagaram mais de R$ 300 bilhões em impostos em 2019

Valor de pagamentos em impostos, taxas, multas e contribuições foi atingido na quinta-feira 7, três dias mais cedo do que no ano anterior. Confira

0
415
Impostômetro, que calcula quantidade de impostos pagos no País, bateu a marca de R$ 300 bilhões nesta quinta-feira 7

Os brasileiros já pagaram mais de R$ 300 bilhões em impostos neste ano. O número foi atingido na quinta-feira 7, por volta das 8h da manhã, e registrado pelo Impostômetro, medidor de tributos pagos pela população criado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Dentro desse valor, que por volta das 12h da quinta-feira 7, já ultrapassava a marca de R$ 301 bilhões, estão inclusos impostos, taxas, multas e contribuições pagas à União, estados e municípios.

De acordo com o presidente a ACSP e das Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, a quantidade de tributos pagos foi alcançada três dias mais cedo neste ano do que no ano passado, quando os R$ 300 bilhões foram atingidos em 10 de fevereiro.

Segundo Burti, o resultado mais rápido demonstra que a economia brasileira começou o ano “mais aquecida”. Ele explicou que o problema da arrecadação acontece quando o crescimento do valor em impostos vem de alíquotas ou criação de novos tributos. Nesse caso, o presidente afirma que fica claro que o problema fiscal do País está localizado na forma dos gastos, e não na receita.

Em 2018, o Impostômetro registrou a marca de mais de R$ 2 trilhões pagos em impostos no dia 6 de novembro. De acordo com a ACSP, esse índice de R$ 2 trilhões não era atingido tão cedo desde 2016.

Medidor de impostos funciona desde 2005

O Impostômetro foi implantado pela ACSP em 2005 e, além de virtual (é possível consultá-lo diariamente e 24 horas por dia), também existe em versão física. Em forma de painel, há um medidor instalado no prédio da sede da Associação, que fica no centro da cidade de São Paulo.

De acordo com a ACPS, o Impostômetro foi criado “para chamar a atenção da população para os valores que todos nós pagamos em tributos, que englobam impostos, taxas, contribuições e multas” e com o objetivo de que o “cidadão se preocupe mais com a questão tributária, exija a contrapartida em serviços públicos e fiscalize como o dinheiro é aplicado”.

Fonte: Economia – iG

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui