Fórum de Entidades realizou palestra sobre assédio moral

Psicóloga palestrante alerta para crescimento do sofrimento dos trabalhadores no local de trabalho

0
646
Psicóloga Elisa Ferreira. Foto: Aurio Gislon - JAV Online

A coisificação e objetificação do trabalhador vem levando trabalhadoras e trabalhadores do setor público e privado à depressão. A depressão gera doenças físicas e psicológicas que, em alguns casos, podem levar ao extremo, ao suicídio. É preciso denunciar o assédio moral.

Essa foi a mensagem da palestra da psicóloga Elisa Ferreira, realizada nesta quarta-feira, 17, no salão paroquial da Igreja São José Operário, na Rua XV de Novembro, em Rio do Sul. O tema foi “Assédio moral e as demais violências no trabalho”.

A palestra foi uma iniciativa do Fórum de Entidades do Campo e da Cidade do Alto Vale do Itajaí, que reúne mais de uma dezena de sindicais e outras entidades da sociedade civil organizada.

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rio do Sul e Região (SINSPURS), Marilene Back Espindola, explicou que o Fórum trouxe esse debate pro Alto Vale do Itajaí para envolver toda a sociedade no diagnóstico desse problema a fim de resolver de forma consciente e participativa. “Infelizmente o assédio moral vem crescendo muito. O SINSPURS vem recebendo várias reclamações referente ao assédio moral e também os outros setores que representam o Fórum. Diante dessa situação a gente resolveu, então, fazer essa palestra para trazer mais informações aos trabalhadores para que eles fiquem conscientes de seus direitos e procurem o sindicato e denunciem seus assediadores, a fim de que possamos combater isso fazendo com que essa questão diminua. Outubro é o mês do servidor público e abraçamos esse tema com o Fórum para trazer informações a todos os trabalhadores”, informou Marilene, que aproveitou para parabenizar os servidores públicos pela passagem do seu dia, 28 de outubro.

O coordenador do Fórum, diretor da Federação dos Agricultores Familiares de Santa Catarina (FETRAF-SC), Marcos Rozar, abriu o evento falando da importância desse debate para toda a classe trabalhadora, porque é preciso defender a dignidade no mundo do trabalho. Explicou que é preciso conhecer o que é assédio moral para denunciar práticas nocivas contra quem trabalha no campo e na cidade, no setor público e no privado.

Após a palestra advogados falaram sobre o assunto, detalhando a legislação trabalhista que proíbe e criminaliza o assédio moral. Destaque para situações que humilham o trabalhador, seja com gritos, com imposições e com qualquer desrespeito por parte de quem chefia.

“Só a identificação e a denúncia vai barrar o crescimento do assédio moral. O trabalhador tem direito à licença e à indenização se for comprovado que houve assédio moral. É para isso que existe o Ministério Público do Trabalho. Procure ajuda no sindicato e denuncie. É preciso perder o medo e denunciar”, enfatizou a palestrante Elisa Ferreira.

Marcos Rozar e Marilene Back Espindola abriram o evento. Foto: Aurio Gislon – JAV Online

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui