Cunversa Di Cumpadi – A cadelinha qui mi protegeu

0
43

– Dia cumpadi!

– Dia

– O cumpadi hoje to di forga pro modi qui não dá ra prantá, purque a lua não tá boa. Antão eu a ressorvi vim aqui proseá com ocê!

– Mas conta antão cumpadi! …

– Ocê lembra daquela cadelinha qui ocê mi deu?

– Lembro sim! Bunitinha ela!

– Escuita só como é a sabedoria dos animarzinho! Eu tava sentado num toco e ela atrais di mim latindo e latindo, inté qui eu mi assuntei u purquê dos latido eu fiquei nervoso com ela, mas mi levantei i oiei pra trais e vi uma bruta aranha caranguejeira. Era isso u motibo di tanto latido.

– E mesmu cumpadi?

– Ocê veja só cumo é o sentido dos animarzinho. Ela tava mi avisando du perigo qui eu tava prestes a acontece. Hoje eu levu a cadelinha sempre cumigo quando vou pra minha rocinha.

– É sim cumpadi, a gente qui amá e cuidá dos animarzinhos, purque eles sempri são fieis cum seu dono. Elis tem amor pra quem cuida deles.

– É mesmu cumpadi!

O muié! Faiz um cafezinho pra nois qui nois tem muito qui prozeá!

– Bão né cumpadi!

– É muito bão te amigo pra proseá!

– É uma alegria só!

– Antão conta uma história pra eu.

– Conto mesmu cumpadi. Ocê sabe qui o presidente ta sendo chamado de ladrão.

– Sei sim, quero ve ele si livra dessa acusação num é mesmo cumpadi?

– É sim cumpadi! Vamo vê!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui