Encontro em Itajaí discute melhoramento genético da tilápia

0
81
Epagri desenvolveu tilápias mais adaptas ao clima e às condições de cultivo no Estado (Foto: Aires Mariga / Epagri)

O evento acontece, a partir das 13h30, desta terça-feira, no Centro de Treinamento da Epagri em Itajaí

Santa Catarina figura hoje entre os cinco maiores produtores de tilápia do Brasil, mesmo não contando com as condições ideais de clima e relevo para a atividade. No ano passado, o Estado produziu 31.100 toneladas do peixe, representando 72% de toda a produção da piscicultura catarinense. Esse bom resultado se deve ao emprego de muita tecnologia, resultante de anos de pesquisa desenvolvidas pela Epagri.

Para discutir o tema a Epagri realiza, nos dias 5 e 6 de setembro, o I Encontro Catarinense de Gerenciamento Genético de Tilápia. O evento acontece, a partir das 13h30, desta terça-feira, no Centro de Treinamento da Epagri em Itajaí. Na quarta o encontro vai das 8h às 15h, com duas atividades paralelas: inauguração do Sistema Experimental em Recirculação para Aquicultura (RAS) e entrega de kits de análise de água aos extensionistas da Epagri atuantes em piscicultura. Mais de cem pessoas já estão inscritas, entre criadores de alevinos, representantes de associações de piscicultores e técnicos da Epagri, do Senar e da iniciativa privada.

Hoje um dos principais projetos da Epagri em piscicultura é o trabalho de melhoramento genético da tilápia da linhagem Gift, que foi desenvolvida na Ásia e introduzida no Brasil em 2004 pela antiga Secretaria de Aquicultura e Pesca. Esse material genético foi selecionado por diversas gerações com base em parâmetros de interesse econômico, tais como crescimento, rendimento de filé e reprodução. Contudo, era um animal selecionado em países tropicais com outros modelos de produção. Desde 2011, a Epagri vem desenvolvendo um trabalho com intuito de selecionar tilápias Gift mais adaptadas ao nosso clima e às nossas condições de cultivo, a fim de disponibilizar para os produtores de alevino um material de qualidade.

O cultivo de tilápia vem experimentando um crescimento médio acima dos 8% ao ano no Estado. “Para manter o crescimento na atividade, é essencial que toda a cadeia produtiva entenda a importância da genética na produção animal. Contudo, frequentemente são vistos problemas relacionados com a falta de cuidado com a genética da tilápia por parte do produtor comercial”, explica Bruno Corrêa, pesquisador da Epagri no tema.

Bruno releva que a falta de orientação técnica, somada a outros fatores, tem resultado na produção de matrizes pelos próprios produtores de alevinos. Essa produção se dá a partir do material genético que eles já adquiriram há muitos anos e sem nenhum controle de consanguinidade. “O gerenciamento genético inadequado leva a perdas de potencial zootécnico e a variabilidade genética, além de problemas com deformidades” descreve Bruno. O trabalho de seleção de tilápias da linhagem GIFT iniciado em 2011 pela Epagri busca justamente resolver essa questão, fornecendo matrizes de qualidade aos produtores de alevinos de Santa Catarina.

O evento quer despertar os integrantes da cadeia produtiva para a importância da qualidade genética na produção de tilápias no Estado, levando maior compreensão sobre o tema. “O encontro também ajudará a divulgar o programa de melhoramento genético de tilápia da Epagri para a cadeia produtiva, auxiliando o projeto a atingir o seu objetivo, que é fomentar a piscicultura catarinense através da disponibilização de matrizes melhoradas para os produtores de alevino do Estado”, esclarece Bruno.

Inauguração e entrega de kits

O evento contará com palestrantes da Epagri, da inciativa privada e da Embrapa Pesca e Aquicultura. Aproveitando a presença destes profissionais a Epagri fará, às 14h30min do dia 6, a inauguração do Sistema Experimental em Recirculação para Aquicultura (RAS), investimento financiado com recurso do PAC Embrapa. O Sistema está instalado na Unidade de Piscicultura do Centro de Desenvolvimento em Aquicultura e Pesca (Epagri/Cedap), localizada na Estação Experimental da Epagri de Itajaí.

Trata-se de um conjunto de 16 tanques, com capacidade de 500 litros cada, divididos em quatro módulos. “O sistema vai permitir o avanço nas pesquisas em recirculação de água, que está apoiado no seu reuso, através da utilização de diferentes etapas de filtragem mecânica, biológica e de esterilização para retorná-la às condições de cultivo”, esclarece Fabiano Müller Silva, gerente da Epagri/Cedap. Fabiano explica que além de reduzir o impacto ambiental no que se refere ao uso da água, o sistema vai permitir a realização de pesquisas na área da nutrição, e no desempenho dos peixes em diferentes parâmetros como a salinidade, temperatura, alcalinidade e outros aspectos fundamentais para o desenvolvimento dos animais.

Também no dia 6, às 10h30, acontece a cerimônia oficial de entrega de 12 kits de análise de qualidade da água para piscicultura. Os kits serão distribuídos entre extensionista da Epagri que atendem piscicultores em todo o Estado e vão auxiliar esses profissionais a darem uma orientação ainda mais precisa e embasada aos produtores de peixes de água doce assistidos pela Empresa.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui