Cras serão construídos em Presidente Nereu, Dona Emma, Apiúna e Lontras

0
747
Deputado Valmir Comin, secretário de Estado da Assistência Social (Foto: Assessoria)

Cada obra de CRAS será executada com investimento de R$ 450 mil

O secretário de Estado da Assistência Social, o deputado Valmir Comin, anunciou na quarta- feira 29, na Agência de Desenvolvimento Regional de Ibirama, a construção de quatro Centros de Referência em Assistência Social (CRAS). As unidades serão instaladas em Presidente Nereu, Dona Emma, Apiúna e Lontras com recursos do Pacto por Santa Catarina.

O processo licitatório à edificação das unidades será aberto em 7 de abril e de acordo com o secretário, cada obra de CRAS será executada com investimento de R$ 450 mil. “Nós estamos passando por todo o Estado, percorrendo as regionais com o propósito de dar celeridade a todos os procedimentos da pasta da SST relacionadas às obras do Pacto por Santa Catarina, principalmente os CRAS e os CREAS. Ao todo são 42 obras que vamos lançar. Na região de Ibirama viemos justamente para convocar os parceiros desse processo, até porque temos um prazo muito curto, até outubro deste ano, para executar essas obras.”

Para o prefeito de Dona Emma, Nerci Barp, o CRAS é uma necessidade no município. “Hoje não estamos nem recebendo o dinheiro do CRAS por falta de espaço. Já montamos uma equipe e vamos receber essa construção com muita alegria porque ela vai ajudar muita gente no setor Social e tenho certeza que com ele a comunidade será melhor atendida”, ressaltou.

O prefeito de Presidente Nereu, que será outra cidade beneficiada, Isamar de Melo, conta que aguarda a construção desde 2013. “Para o município o prédio é importante porque será um local para atender melhor a comunidade, principalmente as pessoas que mais necessitam”.

O gerente de Planejamento Regional e Apoio às Políticas Públicas, Egon Gabriel Júnior, destacou que o CRAS é uma ferramenta importante para os municípios, já que através deles é possível diminuir as desigualdades sociais. “Nas unidades as pessoas têm mais oportunidades, inclusive de desenvolvimento profissional para saírem da situação de vulnerabilidade e exercerem sua cidadania de forma plena”, finalizou.

Informações para a imprensa: Helena Marquardt

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui